Após assumir Conselho de Administração, Luiz Carlos Trabuco Cappi comenta o futuro Bradesco

Segundo Luiz Carlos Trabuco Cappi, o atual momento é de vislumbrar os desafios que se apresentarão no futuro. De acordo com o presidente do Bradesco, os obstáculos são grandes, especialmente por conta das atuais transformações pelas quais passa a sociedade. Agora acumulando a função de presidente do Conselho de Administração da instituição financeira, em substituição a Lázaro de Mello Brandão – que há 27 anos presidia o cargo -, o executivo considera este momento como um dos mais importantes da organização.

Como as normas internas do banco não autorizam a acumulação de cargos, Luiz Carlos Trabuco Cappi, deixará a presidência da instituição em março de 2018 – entretanto, seu sucessor ainda não foi selecionado. Porém, conforme ressalta o atual presidente executivo, o futuro escolhido é integrante do atual quadro executivo do banco.

O anúncio do novo presidente, todavia, poderá ocorrer antes do prazo estabelecido. Segundo Cappi, o Bradesco possui enormes responsabilidades no país e, por conta disso, torna-se fundamental a continuação de lideranças internas. Para o executivo, todo processo de escolha ocorrerá de forma cotidiana e prática, analisando de forma acurada os “pratas da casa”. Atualmente o Conselho de Administração possui um integrante a menos, mas esta vaga também poderá ser preenchida em breve. Luiz Carlos Trabuco Cappi, contudo, não deixa de reconhecer a relevância do antigo presidente o Conselho: “Um homem que foi participante de todos os grandes momentos pelos quais a economia passou nos últimos 75 anos”, destaca Trabuco.

Quando questionado sobre sua saída, Lázaro Brandão sinaliza de forma clara que foi iniciativa própria e complementa sobre a fusão ocorrida em 2016: “O conselho tem um trabalho muito consciente e preenche para o banco as necessidades e avanços impostos. Recentemente, compramos um grande instituição financeira em uma fase crítica do país, por um preço que foi salgado, mas nos dá uma projeção indiscutível. E o conselho, sempre atento ao seu papel, tem procurado se colocar da maneira adequada.”, esclarece o agora ex-presidente do Conselho.

Sobre as novas tecnologias

Para Luiz Carlos Trabuco Cappi, as bases de qualquer instituição financeira devem ser definidas sobre pessoas e tecnologias. De acordo com o presidente, a utilização de novas tecnologias, mas sem foco no aspecto pessoal, não faz sentido. Reduz-se a apenas processamento de informações e dados; digitalizar a instituição bancária sem olhar para o público não funciona, complementa. Ainda de acordo com o executivo, é tarefa do banco proporcionar ao consumidor a chamada “alfabetização digital”. Neste sentido, o uso de smartphones – e outros dispositivos móveis como tablets – destacam-se como instrumentos fundamentais.

Sobre o futuro do Brasil

O presidente confia que o atual momento de crise irá passar em breve e o país retomará o crescimento econômico e a mobilidade social. Para Cappi, o banco possui uma visão positiva do futuro e conseguirá aproveitar todas as oportunidades que surgirem.

Luiz Carlos Trabuco Cappi chegou ao Bradesco em 1969 e alcançou o cargo de Diretor Vice-Presidente do banco em 1999. Em 2009 foi eleito pelo Conselho de Administração Diretor-Presidente.