Chocolate pode causar intoxicação nos cachorros e esse risco aumenta em datas festivas

Perto das festas do final do ano os casos de intoxicação principalmente em cachorros, aumentam em até quatro vezes se compararmos com outras datas comemorativas do ano.

Uma pesquisa foi realizada e concluiu existem vários casos de cachorros, que ficaram doentes depois de ingerir chocolates nas festas natalinas. Os veterinários estão orientando as pessoas para redobrar os cuidados com as sobremesas, que acabam se distraindo e deixando elas ao alcance dos animais.

Geralmente esses bichos são atraídos pelo sabor gostoso do chocolate, mas esse alimento mesmo sendo ingerido em pequeninas porções, podem deixar os animais domésticos doentes. É necessário que as pessoas saibam que a ingestão de chocolate pelos cães é um problema sério para os animais, e que as pessoas devem ter o máximo de cuidado principalmente durante as festas de fim de ano, segundo o especialista em epidemiologia veterinária da Universidade de Liverpool, Philip Jones, que também é especializado em saúde pública.

Segundo ele, quando o cachorro ingere chocolate é necessário contar ao veterinário e relatar a quantidade e qual foi o tipo que ele comeu, para iniciar o tratamento de maneira correta.

Uma substância que o cacau apresenta, faz o metabolismo do organismo dos animais domésticos ficarem mais lentos, podendo causar doenças, taquicardia e em alguns casos pode causar a morte do animal.

A pesquisa foi realizada estucando os dados de duzentas clínicas veterinárias que estão localizadas no Reino Unido, entre os anos de 2012 e 2017. A pesquisa apurou que os índices de  intoxicação dos cachorros  por ingestão de chocolates, eram quatro vezes maiores nas festas natalinas do que em outras datas do ano. A incidência dessa época é a metade da Páscoa, e outras datas como o Dia das Bruxas e o dia dos Namorados também apresentam índices altos de intoxicação por chocolate em animais.

O sintoma mais frequente nesses casos foi o vômito, depois foi a agitação e em alguns casos os animais apresentaram taquicardia.

A pesquisa também revelou que os cachorros mais jovens eram os que apresentaram maior incidência de intoxicação, já que eles são mais travessos e bisbilhoteiros. Geralmente a quantidade ingerida pelos cães é pequena, mas sempre existem exceções. O correto é sempre levar imediatamente ao veterinário, pois o tempo entre a ingestão do chocolate e o começo do tratamento vai fazer diferença, inclusive ao tipo de medicação que vai ser adotada pelo especialista.