Com a força de sua mandíbula uma espécie de sapo enorme que viveu há 70 milhões de anos podia comer até pequenos dinossauros

Segundo pesquisadores que publicaram um estudo na revista Scientific Reports, um enorme sapo que vivia no território de Madagascar há cerca de setenta milhões de anos, conseguia ingerir inclusive dinossauros pequenos. Esse animal já havia sido descoberto pelos cientistas, mas o que eles desconheciam era que esse animal tinha essa capacidade, se tornando um dos maiores predadores da sua época, que foi no período Cretáceo. Eles chegaram a essa conclusão sobre essa espécie chamada de Beelzebufo ampinga, depois que eles estudaram a mordida de espécies da mesma família que são encontrados na América do Sul, como os sapos que são conhecidos como sapos-de-chifre.

O biólogo e também professor da Universidade Politécnica do Estado da Califórnia, nos EUA, Kristopher Lappin, explicou que esse estudo foi o primeiro que conseguiu captar a força de uma mordida desses animais. Lappin, que foi também o coautor da pesquisa, disse ainda que devido à sua experiência, os sapos-de-chifre possuem uma mordida muito surpreendente e não costumam deixar a sua presa fugir. A conclusão que se chega é que o enorme sapo Beelzebufo, deve ter tido uma mordida ainda mais impressionante.

Mas essas espécies de sapos encontrados atualmente, são muito menores do que os antigos sapos que já foram extintos, mas o poder da sua mandíbula, faz com que eles  possam digerir espécies do seu mesmo tamanho,  ou até um pouco maiores. A pesquisa conseguiu descobrir que os menores sapos-de-chifre, possuem a cabeça com 4,5 centímetros de diâmetro, e conseguem ter uma potência de 30 newtons na sua mordida. Já os que possuem a cabeça com 10 centímetros de largura, conseguem ter uma força na sua mordida de até 500 newtons.

Os pesquisadores analisaram as proporções, levando em conta o tamanho da cabeça e a potência da mordida, e deduziram que os sapos extintos que são bem parecidos com os sapos-de-chifre, teriam a sua mordida com uma potência de cerca de 2.200 newtons, chegando perto de mordidas como a dos lobos e de fêmeas de tigre. Com o poder dessa mordida, o Beelzebufo poderia abater pequenos dinossauros ou outros animais que viviam no mesmo ambiente.