Nova espécie de pássaros em evolução é identificada por cientistas

Pela primeira vez os pesquisadores conseguiram acompanhar o crescimento de uma população de pássaros que foram descobertos no Arquipélago de Galápagos, no Oceano Pacífico. Por mais de 40 anos os pássaros tentilhões, uma ave típica da região, vem sendo observados e acompanhados no processo de geração de uma espécie nova.

As aves conhecidas como tentilhões de Darwin, ajudaram Charles Darwin, naturalista inglês, no desenvolvimento da teoria da seleção natural, que foi apresentada em 1859 na obra A Origem das Espécies.

Cientistas da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, e da Universidade de Uppsala na Suécia, foram responsáveis pela condução da pesquisa que foi publicada pela revista Science.

A chegada de um macho que pertencia a uma espécie nativa na ilha foi observada pelos pesquisadores em 1981, eles eram maiores que os pássaros da região. A ave reproduziu com uma fêmea de espécie local de porte médio e assim deu início a uma nova linhagem fértil da espécie, observadas pelos professores da Universidade de Princeton, Rosemary e Peter Grant.

Após quatro décadas, a prole do acasalamento ainda vem sendo observada e agora chega a aproximadamente trinta pássaros.

A nova espécie de pássaros possui hábitos diferentes das aves nativas, e eles não acasalam com indivíduos de populações diferentes da deles. Antigamente se acreditava que duas espécies diferentes não conseguiriam se produzir descendentes férteis, porém nos últimos anos foi descoberto que as aves e outros animais que são considerados de espécie única podem se acasalar com outros produzindo assim uma linhagem fértil.

Os cientistas querem descobrir o papel de hibridização no processo de criação de espécies novas, que faz com que a observação dos tentilhões das Galápagos seja de extrema importância. Para eles o macho original da espécie voou 65 mil milhas da ilha na Espanha, onde é seu habitat até Daphne Major, uma distância consideravelmente longa para um pássaro, o que provavelmente impediu o retorno para sua casa.

Na maioria dos casos as espécies cruzadas têm uma má adaptação do ambiente, porém no caso dos novos tentilhões de Daphne Major, eles são maiores que as espécies locais e acabaram por descobrir alimentos novos e inexploráveis. Os pesquisadores deram a nova espécie o nome de Big Bird, que significa pássaro grande.