O Brasil atualmente possui diversos índices para que sejam avaliadas as taxas de emprego, o crescimento da economia, a inflação e o desemprego. Mas agora o país passará a ter um índice para calcular o patrimônio natural, o PIV (Produto Interno Verde), que irá avaliar os recursos da natureza como florestas, fontes de energia e rios. O presidente brasileiro aprovou um projeto de lei, que já tinha sido aprovado pelo Congresso Nacional, tornando lei esse cálculo do patrimônio natural brasileiro. Roberto Olindo, presidente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), falou que esse novo índice passará a integrar um grande conjunto macroeconômico de contas do Brasil. Para recebê-lo será preciso um relato detalhado dos recursos naturais, como vegetação, fontes de energia e água, para que seja possível calcular as consequências das atividades lucrativas e do aumento econômico do Brasil, sobre esse patrimônio natural. Em cima desses dados, poderão planejadas as medidas para o crescimento sustentável. O presidente do IBGE ainda declarou, que as pesquisas das riquezas naturais serão realizadas conjuntamente entre o IBGE e os órgãos responsáveis de cada departamento, como a Agência Nacional de Águas, a Empresa de Pesquisa Energética, o Serviço Florestal Brasileiro e por outros órgãos existentes. Esse índice irá repercutir na economia, o que foi realizado no período de um ano, sempre avaliando o quanto se gastou não só com maquinário, mas o quanto se desperdiçou de recursos naturais, o que será um dado muito importante para o planejamento, explicou Roberto Olindo. Ele declarou ainda, que atualmente as consequências ambientais ainda não são totalmente conhecidas aqui no Brasil, sendo que esse índice é para promover os conhecimentos necessários ao país, de dados detalhados sobre os recursos naturais, e saber ainda de que forma o crescimento econômico pode influenciar nesses recursos. O presidente do IBGE indicou como exemplo a água, já que é de extrema importância ter o conhecimento da quantidade de água existente no país, e também a maneira como ela é usada pela atividade econômica e pelos lares brasileiros. A lei que foi criada também prevê que o cálculo seja feito pelo IBGE e seja publicado todo ano. Por incluir características amplas e complexas, não existe a possibilidade de fixar uma data para o começo da divulgação desse novo índice, acrescentou Roberto Olindo.

O Brasil possui 26 estados e o Distrito Federal, distribuídos em uma extensão total de 8.514.876 km². Com essa dimensão continental, ele está dividido em cinco regiões: Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Os maiores estados brasileiros são:

Amazonas – O maior estado brasileiro possui uma extensão de 1.570.745 km², e as suas principais atividades econômicas são a mineração, o extrativismo, a pesca e a indústria. As suas mais importantes influências são as indígenas, com um quarto da população nacional de índios vivendo no Amazonas, e a nordestina. A grande parte do seu transporte de cargas e de pessoas, é feita pelos rios Amazonas, Madeira e Negro.

Pará – O segundo maior estado do Brasil possui uma extensão de 1.247.689 km², e fica na parte central da região Norte, e começou a ser colonizado em 1616, pelos portugueses. As suas mais importantes economias são a mineração e a agroindústria, sendo que a região sudoeste do estado está expandindo a cultura da soja, devido à demanda nacional.

Mato Grosso – O terceiro maior estado brasileiro possui 903.357 km² de extensão territorial, e está localizado no oeste da região Centro-Oeste do Brasil. A sua economia está baseada na mineração, na agricultura, na pecuária e na indústria. O Mato Grosso é um dos mais importantes  produtores e exportadores de soja  do Brasil.

Minas Gerais – O quarto maior estado possui 588.528 km² de extensão, e fica localizado na região sudeste. É o segundo estado mais populoso do país, com a sua capital Belo Horizonte, apresentando cerca de cinco milhões de moradores. Também é um dos estados mais ricos do país, com as suas principais atividades econômicas voltadas para o setor industrial e de serviços, para a agricultura e para a pecuária.

Bahia – O quinto maior estado brasileiro possui 564.692 km² de extensão e fica no sul da região Nordeste. Fazendo divisa com oito estados, a Bahia também possui o maior litoral do país. O estado baiano é o sexto mais rico do país, sendo que a sua economia tem por base a mineração, a indústria, o turismo, a agropecuária e o setor de serviços.