Passado e futuro se juntam em Hong Kong

Hong Kong é uma cidade que nos leva ao futuro sem deixar o passado de lado. A modernidade e as tradições estão lado a lado na vida de seus moradores. A cidade possui o maior número de prédios com mais de 150 metros do mundo e também uma das áreas mais populosas  do planeta. Concreto e natureza se dividem em seus 1.100 quilômetros quadrados e mais de 7 milhões de habitantes.

A cidade se encontra na costa sul da China, formada pela ilha de Hong Kong, Lantau, pela península de Kowloon, por uma região que se chamam de territórios novos e para completar, se encontram mais de duzentas pequenas ilhas.

Hoje Hong Kong faz parte da China, mas o seu sistema administrativo, é diferente do resto do país, graças às exigências feitas pela Grã-Bretanha, quando devolveu a cidade para o domínio chinês, depois de ocupar o território por 150 anos.

Como consequência, o governo quase não possui domínio sobre a vida das pessoas. A cidade não tem impostos caros e muita burocracia, os produtos importados não são taxados.

Hong Kong realmente é uma cidade de contrastes, onde o Oriente e o Ocidente estão presentes. Passeando pelas suas ruas, pode-se constatar isso o tempo todo, tanto nas construções de prédios altos, quanto nos templos espalhados pela cidade, onde pessoas param para fazer as suas orações.

É assim que se torna possível o equilíbrio dessa cidade, onde o ritmo é bastante acelerado.

Hong Kong possui um dos meios de transportes mais eficientes do planeta. Ônibus, trem, metrô e bondes funcionam muito bem, mas a cidade ainda possui outro meio de transporte, já que ela possui vários níveis, partes planas, subterrâneas e partes altas, nas colinas. Para ser mais fácil o acesso, foram criadas escadas rolantes e esteiras rolantes, que conduzem milhares de pessoas todos os dias. Quem estiver com pressa, pode ultrapassar pela esquerda e quando o movimento fica mais intenso, o sentido das esteiras, pode ser alterado. O usuário além de não pagar esse transporte, ganha crédito no cartão de transportes públicos, sendo esse um incentivo do governo, para que as pessoas se movimentem mais.

Descendo de uma esteira rolante, em contraste com o que se tem de mais moderno, encontramos o Ding Ding, que são bondinhos de dois andares, charmosos e estão há mais de 100 anos em funcionamento, levando cerca de 180 mil passageiros por dia. Eles têm a passagem mais barata que os ônibus e o metrô, por isso o seu número de passageiros é alto.

Mesmo com a eficiência dos transportes públicos e grandes avenidas, muitas pessoas preferem caminhar pela cidade, sempre encontrando uma passarela, que substituindo as calçadas, fazem as ligações entre os edifícios. Lá podem se encontrar passarelas fechadas, cobertas e até mesmo refrigeradas.

Hong Kong está crescendo de forma bem rápida, de maneira vertical, pois seus prédios possuem quase todos mais de 40 andares. A cidade possui uma arquitetura onde nada é por acaso, muitos de seus construtores seguem o Feng Shui, onde há uma harmonização dos ambientes.