Relembre a trajetória do Viper e de seu baterista Cassio Audi

Resultado de imagem para banda viper + cassio audi

Após tentarem com outras bandas, o guitarrista Pit Passarel e o baixista Yves Passarel se juntaram ao guitarrista Felipe Machado, o baterista Cassio Audi e o vocalista André Matos. O ano era 1985 e o grupo o Viper, uma das mais expressivas bandas de metal do Brasil.

Na época, alguns dos integrantes como Cassio Audi não tinham nem 18 anos, mas partilhavam de um sonho: ser grande. A banda surgiu por influência da “Praça do Rock”, um programa da década de 80 que também foi determinante para formação de muitas bandas da época.

O Viper se apresentou no programa e a receptividade foi muito boa e rendeu apresentações no Projeto SP Metal, no Teatro Lira Paulistana, aumentando a visibilidade da banda. A partir daí os garotos gravaram sua primeira Demo, chamada The Killera Sword.

O Soldiers of Sunrise

Sem Cassio Audi na bateria, a banda gravou seu primeiro álbum, o antológico Soldiers of Sunrise, em 1987 pelo selo Rock Brigade. Os riffs rápidos, o vocal pesado e as cavalgadas mostram as influências de bandas como O Iron Maiden e Judas Priest. Até hoje o “SoS” é considerado um dos mais respeitados álbuns do heavy metal brasileiro.

Em pouco tempo o álbum destacou-se entre as principais mídias do segmento do país e do mundo. Metal Hammer, Kerrang e a Metal Force foram algumas das revistas que mencionaram o Soldiers of Sunrise impulsionando a venda de mais de 10 mil cópias.

A banda já era conhecida, o que abriu portas como a abertura do show da banda Motörhead, de Lemmy Kilmister.

Pouco depois lançaram o segundo álbum, intitulado o “Theatre of Fate”, de 1989. O disco foi gravado no Brasil e mixado na Inglaterra. Com uma pegada mais “clássica”, esse disco contou com uma orquestra e uma experimentação musical totalmente nova. Em 1991 ele chegou ao Japão e na Europa.

Seu sucesso levou a banda a um patamar maior com o contrato com uma nova gravadora, a LMP (Limb Music Products Publishing) que levou a banda para apresentações em diferentes partes do mundo como Alemanha e Japão.

A saída de André Matos

Assim como Cassio Audi, o vocalista Andre Matos saiu da banda no ano de 1992 para dedicar-se aos estudos musicais na Faculdade de Artes Santa Marcelina, transferindo-se no último ano para a Faculdade de Artes Alcântara machado onde Andre Matos graduou-se em Regência Orquestral e Composição Musical.

A banda formada por André Matos, Pit Passarell, Yves Passarell, Cassio Audi e Felipe Machado não era a mesma, contudo ela continuava na ativa. Em 1992 gravaram o álbum Evolution e fizeram turnê no Japão.

Em 1993 o Viper gravou o álbum ao vivo Maniacs in Japan. Ao retornar da turnê japonesa, o grupo abre dois shows para o Metallica, sendo um dos momentos mais marcantes da banda.

O álbum seguinte foi o Coma Rage, em 1994, gravado em Los angeles. Este trabalho destaca-se por seu estilo mais Hardcore Metal.

Em 1996 a banda grava o álbum “Tem Pra Todo Mundo”, com músicas em português que não agradaram o público. No mesmo ano a banda encerra (até 2006) as atividades por conta da falência da gravadora.