Jornal ZH, de Eduardo Sirotsky Melzer, ganha prêmios no Society for News Design

O prestigiado prêmio Society for News Design (SND) premiou dois especiais do jornal Zero Hora, de Eduardo Sirotsky Melzer, sendo eles o especial “Mangá Colorado”, elaborado por Gilmar Fraga e Diogo Perin, e o “Descubra seu candidato”, feito por Leonardo Azevedo e Guilherme Maron. A SND é uma organização internacional cujo intuito é melhorar as técnicas de comunicação com foco no jornalismo visual.

O especial político “Descubra seu candidato” consistiu em um quiz de perguntas e respostas no qual os internautas deviam responder perguntas dando a sua opinião sobre várias questões. A partir das respostas, o especial mostrava ao usuário com qual dos candidatos a prefeito de Porto Alegre ele tinha mais pontos em comum.

Já o especial sobre futebol “Mangá Colorado” foi em formato de história em quadrinhos e desenvolvido para comemorar o aniversário de 10 anos do título Mundial de Clubes, ganho pelo Internacional em 2006.

Atualmente, o Society for News Design está em sua sexta edição, e para a premiação desse ano, foram escalados 14 profissionais para a revisão dos milhares de projetos enviados para concorrer a premiação. A entrega dos prêmios aos vencedores será feita em um evento na cidade de Charlotte, entre os dias 19 e 21 de abril.

Essa não é a primeira vez que o jornal Zero Hora, de Eduardo Sirotsky Melzer, se consagra como ganhador dessa premiação. Em 2016, o jornal já havia conquistado um prêmio com o game “Seja um Libertador da América”, também com produção de Leonardo Oliveira e Guilherme Maron, e desenvolvido para recordar o aniversário de 20 anos do bicampeonato da América conquistado pelo Grêmio. Além disso, no ano anterior, o Zero Hora também foi premiado por um especial em forma de infográfico e ilustrações feito em comemoração a Copa do Mundo de 2014.

Eduardo Sirotsky Melzer é formado em Administração pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), e atualmente exerce a função de presidente do Grupo RBS, que foi fundado nos anos 50 pelo seu avô, Maurício Sirotsky Sobrinho. O conglomerado da empresa administrada pelo empresário consiste atualmente em 12 emissoras de TV aberta, 15 emissoras de rádio e 3 jornais impressos, entre eles o Zero Hora.

Antes de assumir esse cargo, Eduardo Sirotsky Melzer iniciou sua carreira profissional nos Estados Unidos, ao fazer um curso de MBA na Universidade de Harvard e trabalhar por algum tempo no país. Anos mais tarde, ao voltar para o Brasil, ele assumiu vários cargos de direção administrativa no Grupo RBS, até chegar ao posto de vice-presidente e, em seguida, presidente.

Desde 2012 na presidência da empresa, Eduardo Sirotsky Melzer tem sido muito elogiado pela adoção de políticas administrativas inovadoras, cujo foco está no desenvolvimento acelerado e orgânico das mídias digitais do grupo, consideradas por ele como o método de comunicação para o futuro. Como resultado desse trabalho de sucesso, o executivo já ganhou vários prêmios nos últimos anos, como por exemplo, o de Empreendedor do Ano de 2015 na categoria Family Businnes pela premiação da Ernst e Young.

 

 

Onde curtir o frio, os melhores destinos

Veja onde curtir o inverno no Brasil:

inverno

Gramado RS

Um pedacinho da Europa no Brasil

Um pedacinho da Europa no Brasil, é para lá que milhares de turistas correm quando os meteorologistas anunciam a possibilidade de neve. Os cafés da Rua Coberta, um dos pontos mais charmosos de Gramado, são uma boa opção para quem quer se esquentar nos dias frios. Para fugir da agitação, a dica são os cafés coloniais, fondues ou restaurantes italianos, símbolos da gastronomia local.

Campos de Jordão SP

A Suiça Brasileira

Campos do Jordão conta com bares e restaurantes requintados, mas a intensa programação cultural é que vai tirar todo mundo de casa, mesmo quando as cobertas e o aquecedor parecerem mais atraentes. Para quem quer distância do sossego típico das cidades serranas, a “Suíça brasileira” é uma das melhores opções, pois recebe milhares de turistas durante a estação.

Caldas Novas GO

Águas Quentes para Relaxar

Caldas Novas é considerada a maior estância hidromineral do mundo. O destino recebe mais de 1,5 milhão de pessoas por ano, muitos deles interessados nas fontes de águas termais, que podem chegar a quase 60ºC. Os turistas têm várias opções de lazer, entre eles os diversos parques aquáticos com piscinas naturais toboáguas, bares e restaurantes.

Itaipava RJ

A Exuberante Beleza das Montanhas

Recuperado dos deslizamentos e chuvas em janeiro de 2011, o distrito de Itaipava, na Região Serrana do Rio de Janeiro e a 60 km da capital fluminense, é um dos mais exuberantes da região, tanto pelas belezas naturais de seus sítios e chácaras quanto pela oferta de atrativos culturais e gastronômicos. A cidade ainda conta com a Feirinha de Itaipava, o Castelo de Itaipava, e diversas

Monte Verde MG

Cercada pelas Montanhas da Serra da Mantiqueira

Localizada na Serra da Mantiqueira, Monte Verde fica a 165 km de São Paulo. Além de um passeio matinal pelas ruas cobertas de geada, quem visita a vila mineira tem a opção de praticar arvorismo e passeios off-road de quadriciclos. A extensa cartilha de vinhos e cardápio de sopas, fondues e chocolates é uma atração à parte. Ok, a dieta pode ficar para a próxima semana.

Canela RS

O Frio da Serra Gaúcha

Num país de clima tropical, a Serra Gaúcha é um destino que surpreende os turistas com seus vales e montanhas, arquitetura e gastronomia herdadas de imigrantes. A cidade apresenta várias atrações, inclusive para quem gosta de aventura. Por ser menos badalada que a vizinha Gramado, torna-se uma opção mais econômica para hospedagem.

Visconde de Mauá RJ

Cachoeiras, Águas Cristalinas e Trilhas Encantadoras

Mais um destino para agradar quem curte aventura, Visconde de Mauá também fica em uma área de proteção da Serra da Mantiqueira. O ar bucólico esconde um roteiro cheio de aventura, com cachoeiras, águas cristalinas e trilhas encantadoras. A região é composta por três vilas principais: Mauá, Maringá e Maromba.

Curitiba PR

Um dos Melhores Destinos Culturais do Brasil.

A capital do Paraná é considerada um dos melhores destinos culturais do Brasil. Não fosse suficiente, preserva o clima pacato das pequenas cidades – com a infraestrutura de uma metrópole. O frio é uma constante por lá: boa pedida tanto para o descanso quanto para uma tarde de comprar ou uma noite de intensa programação.

 

Mais dicas aqui

 

Crânio humano de 400 mil anos é encontrado em Portugal

Um novo fóssil de crânio humano foi encontrado em Portugal, e ao que tudo indica o fóssil é o mais antigo já encontrado naquela região. Um grupo internacional de cientistas estudaram o fóssil e conseguiram chegar a uma idade de mais de 400 mil anos. Esse foi o primeiro crânio com idade mais antiga encontrado em Portugal, na região de Aroeira, que fica aproximadamente a 25 quilômetros ao sul da cidade de Lisboa. Escavações anteriores encontraram muitos tipos de ferramentas feitas de pedra na região.

O estudo foi coordenado por João Zilhão, que é arqueólogo da Universidade de Bristol – Reino Unido. A descoberta foi publicada no Pnas – Proceedings of the National Academy of Sciences. Segundo os especialistas, essa descoberta é de suma importância para compreender a trajetória da evolução humana na região da Europa no período que corresponde a 1,8 milhões e 11 mil anos atrás, também chamado de Pleistoceno.

Zilhão declarou: “Tenho estudado esse sítio nos últimos trinta anos e nós conseguimos dados arqueológicos muito importantes, mas a descoberta de um crânio humano dessa idade e dessa importância é sempre um momento muito especial”.

O espanto é que nenhum outro fóssil datado a era Pleistoceno havia sido descoberto antes naquela região ocidental da Europa. Rolf Quam, que é antropólogo da Universidade de Bringhamton – Estados Unidos – e também é um dos autores do estudo, disse: “A descoberta desse novo fóssil da Península Ibérica é interessante, porque se trata de uma região crucial para a compreensão da origem e evolução do homem de Neanderthal. Ele é também o mais antigo do continente, associado à fabricação de ferramentas de pedra”.

Diversos outros fósseis já foram encontrados em outros locais com uma data aproximada que equivale ao período Pleistoceno, no entanto, Rolf Quam afirmou que somente o crânio encontrado em Portugal teve uma idade definida com muita precisão sobre a sua origem. Dessa forma o fóssil entra dentro do contexto arqueológico, ainda mais por ter sido encontrado ao seu redor, diversos outros fósseis de algumas espécies de animais antigos e de algumas ferramentas feitas de materiais que correspondem aquela época.

Rolf Quam declarou: “O crânio de Aroeira é o fóssil mais antigo já encontrado em Portugal e compartilha algumas características com outros fósseis do mesmo período na Espanha, França e Itália”. O crânio que foi divulgado somente este ano, foi encontrado no final do ano de 2004. Ele foi localizado em uma área recoberta pelas novas estruturas do homem a base de cimento, por isso a sua extração foi bastante complexa e demorada.

O processo de extração demorou ao todo cerca de dois anos. Após ter sido removido das estruturas de cimento, o fóssil foi transferido para ser analisado em laboratórios de restauração, do centro de pesquisas paleoantropológicas, Centro de Investigação Sobre a Evolução e Comportamento Humanos, localizada em Madri, na Espanha.

 

Os conceitos inovadores do Hospital Copa Star

Em outubro do ano passado é inaugurado um hospital com um conceito original e aparelhos tecnológicos inovadores. O Hospital Copa Star, da Rede D’Or São Luiz, consegue fazer frente à maior parte dos hospitais privados das outras redes inseridas no sistema de saúde brasileiro pela sua qualidade e excelência na forma de tratamento para com os seus clientes e visitantes.

Situado na zona de Copacabana, Rio de Janeiro, o hospital complementa várias características similares ao conceito da rede de hospitais que está incorporado, e por isso, não poderia faltar o aprumo e o cuidado redobrado no ambiente do hospital carioca. Para além disso este hospital também conta um estilo contemporâneo na sua arquitectura onde a influência da mesma está presenta na sua decoração interior. Por tudo isto, o luxo e o requinte presenciados no hospital fazem do mesmo uma infra-estrutura bastante semelhante a um hotel, uma vez que o hotel pretende dar ao cliente a maior comodidade possível para acelerar a sua recuperação.

Todavia, a maior inovação implementada no hospital Copa Star foi a implantação do sistema Smart Hospitality. Este sistema tecnológico faz parte dos mais de 400 milhões de reais que a Rede d’Or aplicou em tecnologia de última geração. O sistema Smart Hospitality concede ao paciente a oportunidade de fazer algumas tarefas mínimas e importantes de forma independente. Dentro dessas opções está a possibilidade de poder regular vários aspetos do seu quarto (como as cortinas, a cama, a luz, etc) de forma independente. Para além disso, este sistema aumenta a interatividade entre o paciente e o médico ou o pessoal do hospital, uma vez que permite a conversação entre ambos através das suas aplicações. As camas dos pacientes apresentam colchões que se ajustam ao corpo de cliente para aumentar a sensação de maior comodidade.

Outra componente relevante do Copa Star são as salas híbridas. As salas de cirurgia foram equipadas com aparelhos tecnológicos que são capazes de efetuar exames ao paciente no momento da sua operação. Para além disso, as macas com pacientes deixam de passar pelos corredores principais do hospital e passam a movimentar-se por corredores próprios para o efeito. As salas de recuperação são compostas por largas telas que transmitem o que se passa em várias ruas adjacentes ao hospital bem como apresentam in loco o que se passa na praia mais conceituada do Brasil.

O Hospital Copa Star foi projetado ao pormenor e prova disso é o sistema de iluminação que foi concebido para transmitir uma luz semelhante à luz natural e o aroma que envolve os corredores do hospital com múltiplas fragrâncias que impeçam qualquer conexão entre este hospital e os restantes. Outro aspeto relevante são as mais de duas centenas de obras de arte distribuídas pelas paredes dos vários espaços do Copa Star, desde corredores a quartos de pacientes. O restaurante também conta com um menu alargado e que seja capaz de satisfazer os gostos dos pacientes mais exigentes. O hospital conta com profissionais especializados e qualificados com o objetivo de oferecer o melhor serviço aos seus pacientes.

 

 

Empreendedor doa próteses construída em impressora 3D

30162602939466

Próteses construídas por impressoras 3D já são uma realidade e custam muito menos que as tradicionais.

O engenheiro Mecatrônico, Thiago Jucá, produz próteses de plásticos e cobra por elas de R$800 a R$1500 reais. Valor muito distante dos R$350 mil praticados pelo mercado de próteses normal.

Thiago começou em outubro de 2016, inspirado pelo seu primeiro serviço, que foi uma doação para uma criança que não tinha como arcar com os custos.

Um menino de 13 anos, chamado Vanclever Machado, de Sete Lagoas (Minas gerais), em razão de uma má formação congênita, ele não possui o braço direito. Todo o trabalho de construção foi feito a distancia por meio de fotos.

“Os pais tiraram as medidas do braço que ele ainda tem, mas vieram as medidas erradas. Então pedi fotografias e consegui fazer a prótese.” – explicou Thiago Jucá.

A prótese do adolescente é especial. Isso porque foi inspirado no braço do Homem de Ferro. A mãe do menino, costureira, disse que não tinha condições financeiras para arcar com esse gasto.

“A gente nunca tinha conseguido a próteses por falta de recursos financeiros. Depois que ele ganhou a prótese percebemos o quanto ele tinha dificuldade em algumas coisas e tudo ficou mais simples.”

Vanclever se emocionou, “A gente nunca tinha conseguido a próteses por falta de recursos financeiros. Depois que ele ganhou a prótese percebemos o quanto ele tinha dificuldade em algumas coisas e tudo ficou mais simples.”.

Pediu uma mão ao Papai Noel e ganhou uma prótese da Barbie

Isabelly Francini da Silva Teixeira, de Vitória,de 7 anos, sofreu um acidente sem setembro do ano passado ao brincar com fogos de artificio e perdeu a mão.

No natal de 2016, a menina escreveu uma carta ao Papai Noel pedindo a sua mão de volta. Os Correios, numa tradicional ação do final do ano, tentou atender ao pedido da criança e encaminhou o pedido ao Thiago Jucá.

O engenheiro não apenas desenvolveu a prótese, como se vestiu de Papai Noel e foi até a escola da Isabelly entrega-la. Para sua surpresa tinha o tema da Barbie. Todo o processo de trabalho, assim como na situação anterior, foi feito a distância.

Fabiana da Conceição Silva, mãe da Isabelly, disse que a menina não saia mais de casa com vergonha, e agora esta muito feliz.

Thiago Jucá disse que já fabricou mais de 300 próteses, e seu objetivo atual e produzir 50 peças por mês. Para isso ele procura parceiros.

Sobre obter retorno financeiro, o engenheiro informou que a startup ainda está começando. As primeiras vendas devem começar no mês atual. A expectativa é que o faturamento chegue a R$ 450 mil para os próximos meses.

 

 

 

Nasa descobre sete exoplanetas com possibilidade de vida

A Nasa anunciou a descoberta de sete exoplanetas com características semelhantes ao planeta Terra. Eles estavam localizados em vota da Trappist-1, uma estrela anã e fria que faz parte dos astros “anões vermelhos”. De tempos em tempos as agências espaciais vem encontrando diversos exoplanetas, que são chamados assim por serem planetas fora do nosso sistema solar.

Os astrônomos afirmaram que os sete exoplanetas encontrados parecem possuir uma massa mais densa, portanto eles podem ser constituídos por rochas, diferentemente de planetas como Júpiter que são formados por gases. Ainda existe outra peculiaridade na descoberta desses novos setes exoplanetas, três deles que estão no que os astrônomos chamam de zona habitável da estrela, podem conter água, e até mesmo oceanos.

Amaury Triaud, que é astrônomo da Universidade de Cambridge e um dos autores do estudo, disse: “Penso que demos um passo crucial em direção à descoberta sobre se existe vida fora da Terra”. Triaud mostra-se totalmente entusiasmado e confiante das próximas descobertas. “Eu não acho que em qualquer momento anterior tivéssemos os planetas certos para descobrir e saber se existe vida. Neste caso, se a vida conseguiu prosperar e liberar gases semelhantes ao que temos na Terra, vamos saber“. Segundo ele a descoberta é apenas um passo para entender mais sofre a vida e a existência de vida fora da Terra.

Para poder comprovar a existência de vida extraterrestre, primeiramente é preciso avaliar se existem gases na atmosfera do planeta que indiquem a evolução biológica. Segundo os cientistas, a vida pode evoluir de diferentes formas, dependendo das condições de vida de cada ambiente, sendo assim a presença de certos gases é fundamental para poder encontrar os indícios de vida.

O administrador Thomas Zurbuchen e associado da missão da Nasa, disse: “Essa descoberta pode ser uma parte significante do quebra-cabeça para encontrar ambientes habitáveis, lugares que são propícios à vida”.

Os estudiosos salientam que com quando é encontrado um exoplaneta, algum tempo depois é encontrado outro. Assim disse Sara Seager, que é professora no Instituto de Tecnologia de Massachusetts: “Onde há um, há mais“. O que significa que podemos ter novas descobertas em breve, tanto de um novo planeta fora do sistema solar, quanto sobre as informações dos exoplanetas encontrados.

A equipe científica se mantém esperançosa e acredita na possibilidade de grandes descobertas, como a vida extraterrestre. Eles afirmaram que estão trabalhando para descobrir o máximo que podem sobre os exoplanetas encontrados e apontam para a maior motivação que eles tem no momento, encontrar outro planeta habitável no universo. Essa descoberta seria o fim da nossa solidão no espaço, além das diversas possibilidades que se estenderiam com ela. Aliás, como disse alguns estudiosos, seria desperdício de espaço não haver mais vida lá fora.

 

Veja a repercussão que a notícia dos exoplanetas trouxe.

TSE foi representado pela ministra Luciana Lóssio na XI Reunião Interamericana de Autoridades Eleitorais

A XI Reunião Interamericana de Autoridades Eleitorais foi um grande encontro entre autoridades de diversos países. Entre os presentes, estava a ministra Luciana Lóssio, que, além de Conselheira do Conselho Nacional dos Direitos Humanos, também presidente da Associação de Magistrados Eleitorais da Íbero-América.

Com a presença de representantes de 23 países, a reunião realizada na Cidade do México o diálogo com objetivos de aprimoramento de acordo com práticas realizadas com sucesso por organizadoras e validadoras de processos eleitorais em toda a América Latina.

Os representantes discutiram os desafios democráticos que as diferentes legislações de cada país enfrentam para assegurar um processo eleitoral sólido e confiável.

O grupo liderado pela juíza Luciana Lóssio buscou ainda, entre outros assuntos, encaminhar proposta de cooperação de assuntos técnicos relativos ao controle informatizado de processos eleitorais mexicanos – considerado como um dos melhores do mundo.

O sistema mexicano conta com detalhes de grande importância, como, por exemplo, a prestação de contas diárias de candidatos em campanhas eleitorais. Esta cooperação tem como objetivo o aprimoramento do processo que confere a prestação de contas de candidatos brasileiros.

Abordando temas de grande interesse para o aperfeiçoamento da máquina eleitoral, a XI edição da Reunião Interamericana de Autoridades Eleitorais busca, ainda, reforçar os valores democráticos que auxiliam países menos desenvolvidos a reencontrar crescimento, melhorando, sobretudo, a qualidade de vida da população.

A edição anterior do encontro foi promovida pela Organização dos Estados Americanos (OEA) com realização no Rio de Janeiro. Na ocasião anterior, a reunião tratou de temas sensíveis, como financiamento político, uso de redes sociais em campanhas e processos eleitorais e a implantação de reformas no processo eleitoral.

Sempre estudiosa quanto a assuntos legislativos que regra as eleições, a ministra Luciana Lóssio absorve discussões interessantes que buscam a melhoria contínua no sistema eleitoral do Brasil, colocando ainda à disposição as observações realizadas a partir de seus estudos.

Luciana Lóssio

Natural de Brasília, com formação em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), a advogada sempre demonstrou afinco no interesse por temas ligados ao Comportamento Público, um subtema do Direito.

Especializada em Direito Processual Civil Lato Sensu pelo Instituo Brasileiro de Direito Penal em 2003, a ministra percorreu um caminho profissional sólido, especializando-se em Direito Estado e Constituição Lato Sensu pela União Educacional do Planalto Central, em 2005. Dois anos depois, em 2007, cursou Ordem Jurídica e Ministério Público Lato Sensu na Fundação Escola Superior do Ministério Público do Distrito Federal, em 2005. Seu interesse em diferentes especializações ganhou inicialização no curso Lato Sensu em Direito Eleitoral na Universidade Anhanguera, em 2009.

Profissionalmente, Luciana Lóssio foi ministra substituta do TSE entre 2011 e 2013, chegando à nomeação como Ministra Titular Do Supremo Tribunal Eleitoral em 2013. Além de ministra, é também conselheira no Conselho Nacional de Direito Humanos, desde 2014.

Atualmente, a ministra é uma das figuras mais respeitadas no Direito Eleitoral.

Suas atuações como ministra e seus trabalhos acadêmicos são apreciados por profissionais do Direito em todo o mundo.

Foi definido que não veremos a colonização de Marte

marte-19

 

Parece que foi ontem que víamos notícias dos primeiros objetos que eram lançados ao espaço, ou o grande marco americano da primeira viagem do homem a lua. No entanto, o assunto hoje em dia já é mais bem discutido e muito mais estruturado. Dessa forma, já foi estipulada a data para que humanos possam viajar no espaço e mais que isso, para colonizarem o planeta vermelho. Os UAE – Emirados Árabes Unidos, estipularam que a viagem irá ocorrer em 2117, e que para uma colonização desse porte, será preciso muito dinheiro para poder explorar mais o espaço e uma tecnologia mais avançada, dois fatores que ainda demandaram tempo para tornar a colonização possível.

Esse prazo de 100 anos determinado pelos Emirados Árabes Unidos parece muito longo se for comparado ao que outras agências espaciais pretendem fazer, como é o caso da Nasa, que já anunciou suas intenções de mandar uma tripulação para missões em Marte a partir do ano de 2030, além da SpaceX que disse que irá mandar o primeiro homem ao planeta vermelho em 2020. Entretanto, assim como os Emirados Árabes Unidos, a SpaceX também apresenta dificuldade para adquirir o financiamento necessário para realizar o plano.

Evidentemente a Nasa e a SpaceX estão muito mais próximas de realizarem o feito, além do que a colonização não será vista por nenhum de nós, já que irá acontecer daqui há 100 anos. O projeto de colonização em Marte foi lançado pelo primeiro-ministro, Mohammed bin Rashid Al Maktoum, dos Emirados Árabes Unidos, durante o evento World Government Summit, que aconteceu em Dubai.

O primeiro-ministro disse na conferência: “O projeto, que será nomeado ‘Marte 2117’, integra uma visão para criar uma pequena cidade e comunidade em Marte, envolvendo cooperação internacional. Desejamos no próximo século desenvolver a ciência, a tecnologia e a paixão dos jovens por conhecimento. Esse projeto é impulsionado por essa visão“. Ele salientou que a divulgação dessas informações são importantes para despertar os interesses dos jovens, que irão passar para as suas futuras gerações, pois se não haver pessoas interessadas e dedicadas a aprender muito sobre a vida em outro planeta, então não será possível colonizar o planeta vermelho.

A colonização de Marte já conta com um esboço bem elaborado de como será a construção para a colonização, que segundo os cientistas, será construído através da ajuda de robôs enviados ao planeta. Os representantes dos Emirados Árabes Unidos, revelou em Dubai toda a estrutura que pretendem montar em Marte, bem como todo o planejamento elaborado para poder colonizar o planeta vermelho.

Veja as fotos da conferência que aconteceu em Dubai e imagens do projeto que os Emirados Árabes pretendem realizar daqui 100 anos.

 

Saiba como trabalhar na ONU

Sede ONU
Sede ONU

A organização das Nações Unidas (ONU) é responsável por diversas agendas no mundo relacionadas ao combate à pobreza e às mudanças climáticas, à defesa dos direitos humanos e à solução de conflitos. Para lidar com problemas tão complexos, a Instituição conta com profissionais de variadas áreas de atuação, que compõem um expressivo número superior a 44 mil funcionários ao redor do planeta.

Espalhado em agências dos 193 países-membros, o grupo de profissionais precisa ser constantemente renovado para trabalhar em monitoramento de eleições, ajuda humanitária, situações de crise, apoio logístico e questões de desarmamento, por exemplo. Com tantas demandas, a seleção de novos funcionários acaba sendo permanente na Organização, gerando oportunidades para quem deseja não só trabalhar, mas trabalhar por um propósito maior.

Para ser funcionário da ONU

Para trabalhar na ONU, é essencial dominar ao menos um de seus idiomas oficiais (árabe, chinês, espanhol, francês, inglês ou russo). A maior parte dos cargos exige formação superior, como comunicação, direito, jornalismo, medicina e relações internacionais, entre outros.

O Secretariado da Organização disponibiliza uma página exclusiva para as carreiras, onde o candidato poderá verificar a disponibilidade de cargos e os locais de trabalho. O sistema de seleção se diferencia entre a FAO, UNESCO, UNICEF, etc.

A ONU no Brasil

No Brasil, a ONU atua amplamente por meio de suas agências, programas e fundos, baseados principalmente em Brasília. As vagas disponíveis são publicadas no endereço eletrônico da ONU no Brasil, que aceita preenchimento online do formulário de inscrição. Todo o processo de seleção é gratuito e está amparado pelo princípio de “assegurar o mais alto grau de eficiência, competência e integridade”, de acordo com a Carta das Nações Unidas.

Entre as vagas recentemente anunciadas, há as de especialista em saúde, contador, consultor de banco de dados, além de várias vagas internacionais na Agência da ONU para Refugiados. As diversas áreas normalmente também selecionam carpinteiros, estatísticos, economistas, jornalistas, peritos de computação, produtores de televisão e tradutores.

As categorias de funcionários

Um dos grandes diferenciais do quadro de funcionários da ONU é poder contar com equipes multiculturais, formadas a partir da diversidade geográfica de origem e de atuação.

As categorias se diferenciam em níveis de responsabilidades e de atuação. As chamadas categorias Superiores e de Serviço de Campo exigem atuação internacional ao longo da carreira, diferente das categorias Gerais e Nacionais, de atuação em postos fixos. Por meio de nomeações, podem-se alcançar Cargos Seniores, sendo o maior deles o de Secretário-Geral, com recomendações do Conselho de Segurança da ONU.

De acordo com a Organização das Nações Unidas, os funcionários recebem remunerações e benefícios atrativos. Para serviços internacionais e categorias Superiores, são tomadas como referência as remunerações mais competitivas dos serviços públicos nacionais. Já para as categorias de atuação local, têm-se como base as melhores remunerações de acordo com o contexto geográfico.

 

 

 

Alexandre Gama comemora sucesso da Briggs Automotive Company

Alexandre Gama, fundador e CEO da Neogama, tem motivos de sobra para comemorar, após se

tornar sócio da fabricante inglesa de carros Briggs Automotive Company (BAC) em 2014, hoje colhe os frutos do investimento. A BAC, figurou a lista “Ones to Watch” do ranking Fast Track 100 do jornal inglês Sunday Times em 2015, que avalia as empresas com maior potencial de crescimento e agora faz jus ao reconhecimento recebido.

Com o lançamento do supercarro, o Mono, a empresa mais uma vez conseguiu destaque desenvolvendo o veículo mais rápido do mundo já testado pela Evo Magazine no circuito de Anglesey Coastal (País de Gales-GB). O modelo fez o tempo de 1:07.70 segundos batendo o recorde registrado anteriormente pela McLaren P1 GTR, de 1: 08.70, construído a partir de material leve e pesando cerca de 580 kg, sua relação peso/potência é de 525 cv por tonelada, o Mono traz ainda novo motor de 2,5 litros, 305 cv de potencia e câmbio sequencial de 6 marchas, o mesmo utilizado em Fórmula 3.

“Decidi participar do projeto como investidor, pois o Mono é um carro incomparável em performance para quem gosta de pilotar. Além disso é uma grande ideia em forma de carro”, comentou o empresário brasileiro, Alexandre Gama. O Mono superou modelos como a Ferrari 458 Speciale, o Porsche 918 Spyder e a McLaren 675LT que são considerados alguns dos veículos mais rápidos do mundo.

Ian Briggs, co-fundador e diretor de design da Briggs Automotive Company, acredita que o fato do monovolume ter sido considerado o mais rápido já testado pela evo Magazine prova que o monovolume pode ser classificado como um verdadeiro ícone. Já para Neill Briggs, também co-fundador e diretor de Desenvolvimento de Produto da marca, registrar um segundo inteiro melhor do que a famosa McLaren P1 GTR é, sem sombra de dúvidas, um ganho incrível para a BAC.

Alexandre Gama, apaixonado por carros, passou de cliente a sócio investidor da Briggs Automotive Company após comprar um modelo do Mono e traze-lo para o Brasil, tornando o exemplar único no país. Em negociação com os fundadores da empresa foi convidado para ser acionista com 15% das ações e integrar o conselho de administração da empresa.

Aos 58 anos, o publicitário Alexandre Gama é considerado atualmente um dos mais importantes profissionais da área de comunicação e está a frente da Neogama, uma das maiores agências de publicidade do Brasil, fundada em 1999. Ele foi o primeiro brasileiro à frente de um conglomerado global de agências de comunicação ao ocupar o cargo de Global Chief Creative Officer da empresa inglesa BBH. Em 2014, fundou o VIOLAB, plataforma online de música instrumental voltada para violão que dispõe de estúdio de gravação, selo, programa de rádio e canal no Youtube. O empresário pretende transformar, em breve, o projeto em um festival.

Formado pela FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), Alexandre Gama é um dos profissionais de comunicação mais premiado do Brasil, ele coleciona 23 Leões no Festival de Cannes e já atuou 3 vezes como jurado em duas categorias: Film e Press.