Instituto Buntantan já começou a produzir mais de 55 milhões de vacinas

 

O instituto Butantan começou o processo de produção de mais de 55 milhões de vacina cujo objetivo é combater a gripe. Esses medicamentos serão usados no Programa Nacional de Imunização no ano que vem. Foi noticiado que houve um investimento de 5 milhões de reais, que proporcionara um aumento de 15 milhões de vacinas, se comparado com 2016.
O Buntantan é o mais importante fabricante de imunobiológicos do Brasil, que embarca a maior parte da produção de soros hiperimunes e antígenos vacinais, que fazem parte das vacinas utilizadas pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. As atividades do instituto estão conectadas a basicamente criação de vacinas, soros e biofármacos para uso humano.
A OMS divulgou recentemente as estirpes dos vírus que estão transitando, concomitante a isso, o Buntantam iniciou a sua produção. O diretor do Instituto, Dimas Covas, explicou que esse investimento possibilitou a fabricação, além da segurança e rapidez dos sistemas de produção, para serem entregues ao Ministério da Saúde.
Ano passado o Buntantan consegui entregar mais de 40 milhões de vacinas, esse ano, o Instituto informou que contabilizara 60 milhões de doses produzidas em um pouco mais de 1 semestre. De acordo com o diretor, eles vão precisar do emprenho de 500 colaboradores, no período de setembro a maio do ano que vem, para conseguir entregar a nova remessa de doses.
O vírus da vacina é fecundado em ovos de galinha embrionados. É inserido no interior do ovo o inóculo viral do vírus H1N1 e outras estirpes da gripe. Os ovos são incubados após a inserção do vírus, que se multiplica na substancia alantoico que envolve o pintinho.
Segundo o Instituto, decorrendo 1 dia e meio a 2 do início da incubação, a substância é removida do ovo, depois é tratado para que o vírus seja isolado. Em seguida, eles fazem a inativação e a fragmentação do vírus.
Cada processo desses em 1 ovo rende 3 vacinas. Como essas doses servem contra 3 variantes, eles precisam manejar 60 milhões de ovos para adquirir as 60 milhões de vacinas trivalentes. Na campanha de vacinação anterior, mais de 45 milhões de pessoas foram vacinadas em todo o Brasil.